Every Man is an Universe

september_by_Tswiggy

As we grow and learn to be part of the community, its rules begin to sink in us. Certainly, they’re extremely important to allow things to function properly. However, even they have jurisdiction limitations: individuality.

Individuality is the gathering of all qualities that make something or someone unique, original. And that we are: stories, memories, dreams. There are so many nuances that, sometimes, being so hard knowing thyself (and we are never separate, not even for one second). I wonder how someone could ever claim knowing the other. And more: judging to know what is right or wrong for them.

Each person is a world in itself. Each one is the result of all of their experiences, their perception of happenings. All with an unique baggage, such as their fingerprints. So, how can we expect others to think, dress, behave just as we do? Why impose our conclusions and rules to others? Telling them when or not it is appropriate to feel something? Why cross their borders without permission? We can’t!

The well-being and happiness that we seek is never outside of us. The changing of behavior of other is not the answer. We need to look in, not out. As the way we deal the outside world is a reflection of how we live in our inner world. So, everything begins with us, tidying up our own house. And, just as sometimes we struggle, the other struggle as well.

We’re living in a time and space where everyting happens so fast. It is harder and harder to disguise who we really are. And that’s a blessing, for we must deal with our own limitations, engage in improving ourselves and it can only lead us to growing!

It is vital that we know our limits and boundaries, knowing how to defend ourselves when our borders are crossed. And just as we wish respect and comprehension to learn and explore ourselves peacefully, so we must offer to others.

“Man is a universe within himself” and if, when visiting other countries, we prepare and respect their mores and culture. More importantly then wouldn’t do that for our fellows human beings? Starts with you. 

Cada Homem é um Universo

“O homem é um universo em si”

Conforme vamos crescendo e aprendendo a integrar a sociedade, as suas regras e costumes vão lentamente se fixando em nós. Certamente, elas são importante para manter uma ordem que permita tudo funcionar em harmonia. Contudo, há limites, e o principal é o limite da individualidade. 

A individualidade é o “conjunto das qualidades que compõem a originalidade, fazendo com que algo ou alguém seja único”. E assim somos nós: histórias, experiências, memórias, sonhos, objetivos, referenciais. São tantas as nuances que às vezes, sendo tão difícil conhecer a si mesmo (que estamos a cada segundo de nossa existência conosco), supreende alguém que julgue conhecer o outro. E mais: pressupor saber o que irá trazer-lhe felicidade ou não. 

Cada pessoa é um mundo em si. Cada um é fruto de todas as suas experiências, sua percepção do mundo. Cada ser humano tem uma bagagem única, como a sua impressão digital. Então, por que esperar que todos pensem, vistam roupas iguais ou se comportem da mesma maneira? Por que impor ao outro os nossos parâmetros? Dizendo a ele quando é ou não é permitido sentir-se de determinada maneira? Por que invadir as fronteiras do outro sem permissão? Não podemos, nem devemos. 

O bem-estar e a felicidade que buscamos nunca está fora de nós. A transformação do comportamento do outro não é a resposta. É preciso olhar mais pra dentro e menos pra fora. A forma como lidamos com o mundo externo é um reflexo de como está nosso mundo interno. E, então, tudo começa dentro, com a organização do nosso próprio universo. E assim como nós empreendemos grande esforço para mantermo-nos em equilíbrio, o mesmo é verdade para o outro. 

Estamos vivendo em uma era de velocidade e informação em que fica cada vez mais difícil dissimular aquilo que realmente somos. E isso é fantástico, pois assim, somos quase obrigados a lidar com nossas limitações, voltarmo-nos a nós mesmos na tarefa do aperfeiçoamento próprio e isso nos leva ao crescimento e ao desenvolvimento. 

É vital conhecer nossos limites e fronteiras, sabendo defendê-los quando ultrapassados. E assim como desejamos respeito e tolerância para nos explorarmos em paz, devemos igualmente oferecê-los ao próximo. 

“Cada homem é um universo em si”, e quando nós vamos ingressar em outro país, sempre vamos devidamente preparados para lidar e aceitar a sua cultura. Mais importante, então, não seria fazer isso para o nosso semelhante? A mudança começa com você.

Tony Robbins: Por que fazemos o que fazemos?

O Anthony Robbins é um dos maiores (se não o maior) coach pessoal do mundo e já inspirou milhões de pessoas, celebridades, personalidades e coaches brasileiros. Ele tem uma perspectiva fantástica da Vida e a expõe isso em todo o seu material disponível (livro, vídeos). Seu motto é que nosso destino é moldado pelas nossas decisões. Algo em que eu acredito piamente, principalmente, considerando que fazemos escolhas o tempo todo! 

Neste vídeo, ele aborda o que está por trás das nossas decisões, as emoções e as famosas 6 necessidades que nos movem. Para chegar onde se quer, é preciso estar com as rédeas de si nas mãos, guiando-se sabiamente, por isso a inteligência emocional e autoonhecimento são essenciais para ser bem-sucedido.Qualquer ferramenta que nos auxilie na obtenção dessas habilidades são bem-vindas! 

O estilo de Robbins é enérgico – direto e reto! Eu adoro! A palestra é apenas a ponta do iceberg do império de conteúdo que ele já criou. Vale a pena dedicar 22 minutos a esta sagacidade em forma de pessoa para entrar no fantástico mundo de Tony. 

Self-imposed Limitations

10565126_10152599035643944_909982547692269920_n

 

Living among others is precious. Through that, we have the opportunity of exercising our personalities, develop our capacity of loving and understanding. We become able to see beyond our own experience and perception. We discover who we are. We learn. We conquer. And this is because we’re all differents. And everyone brings to the table an unmatchable set of skils and an unique contribution.

Two people will hardly perceive something exactly the same way. It may look like that, but the nuances are so personal! And this is why we have the right, the freedom… better yet: the obligation of being who we are, because there is no one like us. 

 

One cannot tell the other what he is capable of doing or not. Usually, when giving his opinion, one will only consider his own perception and experience, ignoring that the other is a world in himself. 

When looking to others experiences, we may think that their limitations are also ours. However, what truly limits us are only our beliefs. That is why it is so important to scan the world and adapt what we find out to our necessities, respecting our individuality. 

The habit of searching, reflecting and understanding our own experiences and being aware to the beliefs that may be keeping us from a happy and peaceful life is key to building a full life that is just right for us. 

We don’t all have to do the same things, live the same way. Just because someone became successful does not mean that you will have to do the same thing in order to be successful too. Of course, we can always make use of what is already know, but we can never forget that we cannot force ourselves into a box that is not ours. We have to walk our own way. 

The world is full of opportunities. There’s space for the millions of possibilities that we humans are. In each moment, we’re making choices, changing our ways, building our future. And it is not limited by our past, our mistakes, our pain. It is unlimited, infinite… just like us. 

We’re capable of extraordinary things and the first step is believing in ourselves. Never give up! Keep walking. 

 

Autolimites

10565126_10152599035643944_909982547692269920_n

“Você não pode ensinar nada a um homem; você pode apenas ajudá-lo a encontrar (o conhecimento) dentro de si mesmo.”

A convivência com os demais é um tesouro. Por ela, temos oportunidades de exercemos nossa personalidade, desenvolvermos nossa capacidade de Amar, de compreender, de enxergar além da nossa própria perspectiva, de descobrirmos quem somos, de conhecer e realizar.

Isto porque somos todos diferentes. E cada um traz à mesa uma combinação incomparável de habilidades e uma contribuição única! Dificilmente, duas pessoas verão algo exatamente da mesma maneira. Talvez superficialmente, mas as nuances são personalíssimas. Por isso, temos a liberdade e a prerrogativa. Mais: a obrigação de sermos quem somos, pois não existem outros iguais a nós.

É impossível a um dizer o que o outro é capaz ou não de fazer, pois, geralmente, quando emite estas opiniões, tem como base apenas sua própria percepção (sua e dos outros conhecidos), ignorando que o outro é um universo à parte.

Ao olharmos para as experiências alheias, podemos pensar que suas limitações também são nossas. Todavia, o que realmente nos limita são nossas crenças, razão pela qual é extremamente importante sabermos scannear o mundo e adaptar aquilo que já é sabido para nossa individualidade, respeitando nossa preciosidade única.

O hábito de investigar, refletir sobre nossas próprias experiências, buscando compreendê-las e perceber se nossas crenças estão nos impedindo de experimentar a vida com tranquilidade, paz, felicidade é fundamental para que possamos construir uma vida plena e na medida para os nossos sonhos, objetivos e expectativas.

Não é verdade que todos precisam fazer as mesmas coisas, que alguém só vai obter sucesso se fizer o que o outro que obteve sucesso também fez. Claro, sempre podemos aproveitar o conhecimento adquirido, mas jamais devemos nos forçar a caber numa forma que talvez não seja a nossa. Temos que trilhar nosso próprio caminho.

O mundo está cheio de oportunidades! Há espaço para as milhões de possibilidades que somos nós. A cada momento estamos fazendo escolhas, mudando os rumos, construindo nosso futuro. Ele não é limitado pelo nosso passado, pelos nossos erros, pelas nossas dores. Ele é ilimitado, infinito, assim como somos nós…

Somos capazes de feitos extraordinários e o primeiro passo para realizá-los é acreditar! Nunca desista. Siga em frente!